Os exemplos da Palavra de Deus para os missionários de hoje: momento de espiritualidade na Assembleia Nacional da IAM




Um momento de espiritualidade encerrou esta primeira manhã de atividades na 17ª Assembleia Nacional da Infância e Adolescência Missionária (IAM), que acontece na sede das Pontifícias Obras Missionárias (POM) em Brasília e reúne os coordenadores estaduais da Obra.

Dom Eduardo Zielski, bispo de Campo Maior (PI) e referencial para a dimensão missionária no Piauí, fez várias reflexões a cerca do sentido de ser missionário. A partir da Leitura Orante de João (4, 5-30) que relata a passagem de Jesus pela Samaria e seu encontro com a samaritana, os coordenadores da IAM fizeram a leitura, refletiram sobre o que quer dizer o texto, meditaram, partilharam, rezaram e fizeram contemplação.

Jesus, nessa passagem, é a água que sacia a nossa sede. Ele vai a Samaria e deixa a sua mensagem através de uma necessidade: a água”, refletiu dom Zielski, que convidou os coordenadores a pensarem a passagem sob o aspecto missionário. No versículo 7, onde Jesus diz à samaritana, “dá-me de beber!”, o bispo continuou dizendo que trata-se de um momento que Jesus quer preencher a necessidade da pessoa. “Ele chega com água viva que é carregada de todo um simbolismo superior a dinheiro, a bens materiais. Naquele momento ele mostra o seu amor. É assim que deve ser o missionário”.


No versículo 18, “De fato, tiveste cinco maridos, e o que tens agora não é teu marido”, dom Eduardo voltou a falar da postura do missionário. “Jesus vê que ela é pecadora, mas não se afasta. O missionário, da mesma forma, jamais deve se indignar com a vida desregrada das pessoas, pois todos somos iguais perante a Deus”, exortou.

Ainda com base na leitura, os participantes da Assembleia foram convidados a ser como Jesus à samaritana: um balde de água viva, com fé, que leva a salvação e propaga a Palavra de Deus, como a samaritana que “deixou a sua bilha e foi à cidade, dizendo às pessoas: vinde ver um homem que me disse tudo o que eu fiz (Jo 4, 29)”.

No momento de meditação da leitura, o bispo de Campo Maior trouxe a passagem à realidade dos missionários que trabalham diretamente com a IAM. “Jesus é o balde na leitura e nós devemos carregar esse balde conosco. Como está seu balde hoje? Cheio, transbordando, ou furado? Devemos ser testemunhas do Cristo”.

O exemplo de Paulo
A conversão de Saulo foi outro ponto enfatizado na espiritualidade orientada por dom Eduardo. Em Atos dos Apóstolos (9, 1-19) ele destacou quatro pontos cruciais para a conversão daquele que foi o maior missionário do Cristianismo. “A conversão de Saulo acontece do encontro pessoal com Jesus Cristo. Quando Paulo conhece o Cristo, ele descobre que Jesus é autêntico e não um mero fundador de uma nova religião; descobre que Jesus ressuscita para nunca mais morrer; que Israel não é mais uma nação de um só povo, mas de todos os seguidores de Cristo por meio do batismo”.

Dom Eduardo ainda exortou os missionários a espalhar a Boa Nova, a fazerem como a samaritana que foi e anunciou o Cristo. O bispo confirmou também que o verdadeiro missionário é aquele que acredita naquilo que anuncia. “Missionários, anunciem o Evangelho a todos os povos, não guardem para si a mensagem de Jesus Cristo, façam como a samaritana e tenham convicção. Só pode ser missionário se acreditar no anúncio e só pode acreditar se você já teve um encontro pessoal com Ele”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Missa De Aniversario e Consagração Das Crianças Da Infância E Adolescência Missionária ...

Musicas da Infância Missionária

Brincadeiras de Crianças